Fórum Gamers

[Review] Fae Tactics

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline SunStar

  • Gamers
  • Petabyte
  • ******
    • Posts: 2.930
  • Engineer
    • Ver perfil
Fae Tactics: The girl who destroyed the world é o novo jogo da Endlessfluff Games, mesma desenvolvedora do jogo Valdis Story: Abyssal City. Ele é um RPG/Estratégia isométrico tático por turnos, em estilo similar a Final Fantasy Tactics e Tactics Ogre.

Enredo

Você controla Peony, uma bruxa que está a procura de sua mãe. Acompanham você nessa jornada Chico, um cachorro e Payachin, um filhote de pássaro. Peony sempre está disposta a ajudar as pessoas. No mundo de Fae Tactics a manifestação de magia em humanos é muito rara (ainda mais em homens)  e bruxas não são vistas com bons olhos pela população em geral. Muitas bruxas usam máscaras mas este não é o caso de Peony.

O enredo do jogo se desenvolve a partir disso, ficando mais complexo à medida que o jogo avança. O jogo sabe projetar bem de pequenas missões isoladas até se desenvolver no grande cenário.

Apesar do enredo não ser algo intrigante como um FFT ele é satisfatório e consistente. Há uma ligação entre Fae Tactics e Legend of Fae, outro jogo da Endlessfluff. Não vou entrar em detalhes a respeito disto para não entrar em muito spoiler, sem mencionar que não joguei Legend of Fae.

O jogo dá uma certa liberdade na ordem de realizar as missões, o que dá um certo nível de não linearidade ao jogo. Algumas missões envolvem conjuntos de batalhas. O jogo tem conteúdo que pode ser perdido (há pelo menos três personagens secretos) e algumas missões dependem de certos personagens sejam utilizados em batalhas para que elas surjam. Na minha primeira playthrough perdi uma personagem secreta e duas armas.

Gráficos e Som


Os gráficos do jogo são pixelados, lembrando jogos como FFT e TO. Os desenvolvedores estão vendo para implementar novas opções de resoluções em atualizações futuras. Houve algumas reclamações no lançamento em relação à resolução mas nem cheguei a me incomodar com isso.

A trilha sonora do jogo é muito boa, mas nada tão memorável como a de Valdis Story.

Mecânica

Primeiro é importante mencionar que muito do que vou citar aqui não está disponível logo de cara no jogo. Boa parte das primeiras batalhas são tutoriais de explicação de habilidades, então elas vão aparecendo à medida que você vai avançando no jogo.

Logo no início do jogo você define sua data de nascimento e qual signo você terá. Este signo afeta os atributos das criaturas Faes. Eu peguei minha própria data de nascimento afetando os atributos dos Faes do elemento gelo, mas caso queira algum atributo para um elemento específico, verificar nos guias disponíveis na Steam.

Cada dia da semana possui um elemento associado a ele. Personagens/Criaturas do elemento do dia recebem bônus nos atributos. Atenção deve ser dado especialmente às batalhas contra chefes, evitando cair em dias que coincide com o elemento dele e procurando dias que coincidam com o elemento contrário.

Como alguns já devem estar começando a notar, os elementos têm papel fundamental no jogo. Batalhas podem ser facilitadas caso você tenha a vantagem elemental ou o resultado pode ser desastroso caso você esteja em desvantagem. A vantagem elemental além de fazer você causar mais dano, ainda reduz o dano que você sofre. O jogo dispõe de uma tabela elemental que pode ser acessada nas batalhas. A vantagem elemental também afeta o loot, sendo que Critical Kills aumentam o drop de itens no jogo.
Seu grupo é composto no máximo por três líderes e até três criaturas Fae. Peony é líder obrigatória, dando a possibilidade de customização de outros dois personagens. As criaturas Fae são os monstros que você enfrentam nas batalhas livres. Toda vez que você mata um Fae, há uma chance de cair uma carta de invocação. Pegando ela você poderá usar o Fae coletado nas batalhas seguintes. Cada Fae tem uma pontuação atribuída a ele, sendo que o número de Faes que você usará na batalha é limitado por essa pontuação, além de permitir no máximo 3 Faes.

Quanto à customização dos personagens, há quatro formas de customizar os personagens: armas, que permitem mudar o elemento e as habilidades do personagem; pergaminho, que permite adicionar bônus ou habilidades como regeneração, bônus em atributos, mais movimento, maior alcance de habilidades de suporte e assim por diante; e traits, que melhoram os atributos dos personagens a medida que eles sobem de nível. Há três traits no jogo: um ofensivo, um defensivo e um relacionado à habilidades características de cada personagem. O jogo permite redistribuir estes pontos da maneira que você achar mais adequado. No lvl 60 todos estes atributos são maximizados.
Além disso, Peony pode utilizar magia nas batalhas. Você pode equipar até três magias nas batalhas, independentemente do poder delas. Todas têm um coolddown associado e apenas uma magia pode ser utilizada por turno. Tanto os pergaminhos como magias podem ser obtidos em baús nas batalhas. Além disso, inimigos podem deixar pergaminhos e inimigos líderes podem deixar magias quando mortos.

Em relação às batalhas, inicialmente você deve definir suas configurações de batalhas: líderes, traits, equipamentos, pergaminhos, criatura Faes e magias devem ser definidos nesta etapa inicial. O jogo dá a possibilidade deve você andar pelo mapa com o analógico direito, podendo visualizar o elemento dos inimigos que você irá enfrentar, além de ter uma noção do terreno. Nesta tela também aparece o elemento do dia.

Cada personagens pode fazer três tipos de ações diferentes, além de mover claro: ataque, wait (ativa uma habilidade de suporte que afeta apenas a si próprio) e suporte. As habilidades de wait e suporte dependem do elemento de personagem/Fae enquanto a habilidade wait dos líderes depende da arma equipada. Além disso, líderes a partir do lvl 20 aprendem o Ultra, um golpe especial. Há uma versão de ataque e suporte deste. Vale mencionar que inimigos líderes também possuem esta habilidade. Peony pode soltar magias em qualquer turno de seus personagens, limitada a uma magia por turno.

O terreno tem um papel importante nas batalhas: terreno elevado aumenta o dano, tanto de ataques de longo alcance como melee. Água, lava ou mesmo abismos fazem parte do terreno e podem matar instantânea personagens caso estes caiam nele.  Algumas armas ou faes tem knockback, podendo tirar vantagem do terreno neste ponto. Além disso, alguns Fae conseguem bônus em atributos caso fiquem sob às águas.

Em relação à movimentação, há diferentes formas que os personagens se deslocam: alguns andam, uns voam, outros pulam ou mesmo se teletransportam. Tem até alguns monstros que conseguem andar sob às águas, logo não irão morrer se forem empurrados nela. Alguns terrenos, como neve, dão penalidades no deslocamento. Além do atributo ‘Move’, há o atributo ‘Jump’, que determina o quanto seu personagem pode se saltar para alcançar pontos mais elevados do terreno. Personagens podem ficar em cima de pilares e árvores, obtendo vantagem do terreno elevado, além praticamente não poderem ser alvos de ataques.

Há dois tipos de inimigos no jogo: os normais e os líderes. Maioria das batalhas que possuem líderes o objetivo é derrotar todos os líderes. Líderes inimigos além do ultra mencionado acima, também pode usar magias, que podem ser da mesma linha que as suas ou de invocação de outras criaturas Faes. Dentre outras condições de vitória, algumas batalhas são para aguentar um determinado número de turnos, enquanto outras são para os líderes chegarem num determinado ponto do mapa.

Condições de derrota podem variar de uma batalha à outra. A básica é todos os líderes serem derrotados, mas há algumas batalhas que caso um líder seja derrotado você perde (a cor destas batalhas aparece em magenta na tela do mapa). Algumas batalhas o NPC aliado deve sobreviver. Cuidados devem ser tomados nestas batalhas, já que os NPCs têm tendências suicidas... Cabe mencionar aqui quando um líder é derrotado (HP chega a zero) ele não morre imediatamente e fica num estado referido de subjulgação (subdue). Você ainda resiste a um determinado número de golpes antes de morrer e irá ressuscitar após um determinado número de turnos. Cabe mencionar que caso o líder subjulgado seja atingido por um elemento que ele seja fraco, o número de golpes para morrer cai pela metade.

Aproveitando a conversa sobre HP, há duas “vidas” no jogo: Mb e HP. A Mana Barrier reduz danos não críticos em 50%. Alguns personagens têm apenas HP mas podem obter Mb através de habilidade de suporte.

Dentre habilidades não mencionadas pode-se citar as reações, que também dependem do elemento. Contra-ataque, defesa, aura de cura, parry são alguns exemplos. Ataques pelas costas não ativam reações. Ataques pelas costas também não podem ser esquivados, além causarem mais dano.
Outro ponto é que todos os personagens melee fazem combos com outros ataques, mesmo que eles sejam esquivados, constituindo um item importante nas estratégias das batalhas. Além disso, cada personagem pode ter apenas um efeito ativo (positivo ou negativo).

Antes que eu esqueça, todos os inimigos recebem uma série de bônus a partir do 20º turno. Você deve procurar acabar as batalhas antes de chegar a esse ponto, especialmente contra chefes.

Há um sistema de cooking no jogo que permite melhorar os atributos na batalha. Aqui é importante mencionar que, de uma forma geral, você é mais fraco que os inimigos de uma maneira geral, especialmente seus Faes. Em alguns momentos nem a vantagem elemental chega a tirar esta diferença, especialmente quando você tem a desvantagem do terreno. Cozinhar pode ser uma forma de diminuir essa diferença.

E, por fim, há um sistema de upgrades no jogo, que podem melhorar os atributos de determinados elementos, conceder bônus de experiência, aumentar a capacidade de Faes, dentre outros.

Veredito

Gostei muito do jogo, a ponto de esgotar o que fazer no jogo no primeiro mês de lançamento. O jogo possui um bom desafio e as batalhas contra os chefes podem ser bem intensas e interessantes. O jogo possui um New Game+, então não precisa esquentar muito se perder alguma coisa no primeiro playthrough.

O jogo tem recebido updates para corrigir os bugs e pra balanceamento. Tenho a expectativa de que a Caro e o Kyron tragam algum conteúdo extra pro NG+ no futuro. Mas o jogo tem bastante conteúdo e garante umas boas horas de gameplay, justificando investir o valor cheio (estou com 126 nas duas playthrough que fiz). E considerando que o jogo custa 20 USD, o preço em R$ está bem em conta...

Praticamente não fiz grinding quando terminei o jogo na primeira vez também, reservando apenas ao final do jogo para coletar itens.

Atualmente a demo do jogo não está disponível, ao contrário do que eu falei no tópico “Comente o que está jogando no momento”.

Apesar das associações que irão surgir com FFT ou TO, acho que o jogo consegue imprimir muito bem sua identidade. Pode não agradar a todos mas fiquei bem satisfeito com o que foi apresentado pelo jogo. Recomendo a todos.

Depois incluo ibagens.


Offline Strife

  • Gamers
  • Terabyte
  • *****
    • Posts: 1.238
    • Ver perfil
Parece bacana, tenho ele na minha lista aqui já, dois SRPGs para engatar quando tiver tempo: esse e o Battletech.