Fórum Gamers

Chaves vai pra Globo!

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.


Offline Pual

  • Kilobyte
  • **
    • Posts: 140
  • Yamcha!
    • Ver perfil

Offline SaintFerio

  • Gamers
  • Terabyte
  • *****
    • Posts: 1.020
    • Ver perfil
Só vai passar na TV paga, na TV aberta ainda é do SBT... Mas se redublar, o Chaves mesmo não tem mais o original, morreu em 95 o dublador... Eu não sou mto fã da dublagem do desenho...


Offline Pual

  • Kilobyte
  • **
    • Posts: 140
  • Yamcha!
    • Ver perfil
Só vai passar na TV paga, na TV aberta ainda é do SBT... Mas se redublar, o Chaves mesmo não tem mais o original, morreu em 95 o dublador... Eu não sou mto fã da dublagem do desenho...
Acho que redublaram tudo. A não ser que eles tenham comprado os direitos de uso da dublagem antiga junto com a nova. Com Saint Seiya graças a Deus foi redublado por que estava inviável utilizar dublagem antiga porca. Pelo menos os erros de dublagem na velha de Saint Seiya foram corrigidos com a nova que passou na Cartoon Network em 2001.


Offline SaintFerio

  • Gamers
  • Terabyte
  • *****
    • Posts: 1.020
    • Ver perfil
No caso de Saint Seiya conseguiram pegar praticamente todos os dubladores principais ainda na ativa, pq foi diferença de 7 anos na dublagem, agora Chaves foi dublado há 30 anos, o dublador original morreu em 95 hehe vai ficar sem graça... Mas enfim... É a Globo kkk!


Offline Pual

  • Kilobyte
  • **
    • Posts: 140
  • Yamcha!
    • Ver perfil
Citar
Multishow explica veto a piada homofóbica em 'Chapolin': 'Vamos entendendo o limite do humor'
REDAÇÃO - O ESTADO DE S.PAULO
04/06/2018, 19:00

Frase envolvendo uma 'lua de mel' entre Batman e Robin foi alterada na dublagem exibida pelo canal




O Chapolin Colorado. Foto: Multishow / Divulgação


A alteração de uma piada feita pelo personagem Chapolin, na série de mesmo nome que está sendo exibida pelo Multishow, vem causando polêmica. O canal considerou um trecho que citava uma "lua de mel" entre Batman e Robin como homofóbica.

Durante o episódio em questão, na dublagem anterior, feita em português, uma personagem comenta que teria sido melhor "chamar o Batman" do que o Chapolin Colorado.

Na sequência, vem a resposta do herói mexicano: "Em primeiro lugar, o Batman não está, porque está em lua de mel com o Robin."

A piada foi considerada preconceituosa pelo canal, e o seriado ganhou uma nova frase na dublagem durante a atual exibição: "Em primeiro lugar, o Batman não pôde vir porque furou o pneu do batmóvel."

Procurado pelo E+, o Multishow explicou sua posição por meio de sua diretora de programação e conteúdo digital, Tatiana Costa.

"Em algumas piadas, realmente existe um cunho homofóbico, mais machista. Nos anos 70 isso era mais comum, mas hoje, felizmente, estamos em outro momento. Vamos entendendo o limite dentro do humor", afirmou.

Em seguida, concluiu: "Vamos, sim, ficar de olho nisso, mas entendemos a liberdade artística e o contexto da época do produto e, por isso, vamos buscar ser fiéis à obra idealizada por Bolaños."

Confira a íntegra do posicionamento da emissora abaixo:

"Estamos cientes das críticas e ainda vamos acertar e errar, mas sempre na tentativa de fazer o melhor. É vivo, uma troca, não é uma decisão única. Estamos aqui para discutir juntos, ajustar também com os fãs. Em algumas piadas, realmente existe um cunho homofóbico, mais machista. Nos anos 70 isso era mais comum, mas hoje, felizmente, estamos em outro momento. Vamos entendendo o limite dentro do humor. A linha é muito tênue e, por isso, uma decisão sempre difícil. Somos uma marca democrática, com a responsabilidade de debater todas essas questões. Temos um poder social muito grande nas mãos. Vamos, sim, ficar de olho nisso, mas entendemos a liberdade artística e o contexto da época do produto e, por isso, vamos buscar ser fiéis à obra idealizada pelo Bolaños.”

Fonte:https://emais.estadao.com.br/noticias/tv,multishow-explica-veto-a-piada-homofobica-em-chapolin-vamos-entendendo-o-limite-do-humor,70002337460

Censuraram uma piada do Chapolin, CHAPOLIN!!!!
Meu Deus, onde essa problematização vai parar?